Em solidariedade ao Pe. Lino Allegri

 

"Felizes os perseguidos por causa da justiça, por que deles é o Reino dos Céus." MT 5,10

As Pastorais Sociais da Arquidiocese de Fortaleza – CE, vem com preocupação e sentimento de eclesialidade e respeito, manifestar solidariedade ao Pe. Lino Allegri, diante do ocorrido no último 04 de julho, depois de missa celebrada na Igreja da Paz – Aldeota. Ofensas essas que voltaram a se repetir no dia 11, depois de leituras da Nota da CNBB sobre o momento atual brasileiro e primeira nota de apoio ao padre Lino Allegri, que teve centenas de assinaturas. As ofensas a este presbítero da Igreja que está em Fortaleza mostra com clarividência a rejeição ao modelo de Igreja em saída para as periferias (cf. Evangelii Gaudium, 49), ao modelo de Igreja participativa e da profecia que papa Francisco tanto deseja e que ele mesmo tem encontrado por parte do conjunto de muitos que se dizem “católicos” e mesmo de hierarquia e laicato, profundas dificuldades e rejeições, num verdadeiro “cisma branco” no interior dessa Igreja.

Estamos passando por um momento desafiador, de “grande estiagem”, porque mesmo com as inciativas do papa Francisco e suas palavras proféticas, muitos na vida de fé parecem ter grande saudosismo dos tempos de uma Igreja alinhada com os poderosos, omissa diante das injustiças sociais contra os pequenos e que parecia não fazer “política”. Não podemos deixar que a Igreja fique aprisionada aos gritos e vontade de quem quer “envelhecê-la, mantê-la no passado, torná-la imóvel” (Christus Vivit, 35). Como diz o canto de nossas celebrações: “Nosso Deus fica ao lado dos pobres, colhendo o que sobrou...”. Padre Lino Allegri é uma referência na Arquidiocese, tem uma história e compromisso social libertador na animação das CEBs da grande Barra do Ceará, na atuação junto à Pastoral do Menor, no Centro de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos e na Pastoral do Povo de Rua.

Apoiamos Pe. Lino Allegri e também o pároco da Igreja da Paz – Pe. Oliveira, que também tem sofrido ataques insanos e irresponsáveis. Conclamamos a todas e todos para “mantermos as lâmpadas acesas”, dizermos um NÃO às intolerâncias, violências, ao mesmo tempo que apoiamos e somos a favor da irrestrita apuração de quem nas redes sociais insiste em disseminar mentiras contra padre Lino e quaisquer outras pessoas defensoras dos direitos humanos, democracia e da justiça social..

Fortaleza, 20 de julho de 2021

Assinam a nota:
1 - Coordenação da Articulação das Pastorais Sociais, CEBs e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza;
2 - Pastoral da Criança;
3 - Pastoral do Menor;
4 - Pastoral da Juventude – PJ;
5 - Pastoral da Juventude do Meio Popular – PJMP;
6 - Pastoral da Pessoa Idosa – PPI;
7 - Pastoral Afro;
8 - Pastoral da AIDS;
9 - Pastoral da Saúde;
10 - Pastoral da Sobriedade;
11 - Conselho Indigenista Missionário – CIMI;
12 - Comissão Pastoral da Terra – CPT;
13 - Conselho Pastoral dos Pescadores – CPP;
14 - Pastoral do Povo da Rua – PPR;
15 - Pastoral do Migrante;
16 - Pastoral Operaria;
17 - Pastoral Carcerária;
18 - Comunidades Eclesiais de Base – CEBs;
19 - Caritas Arquidiocesana de Fortaleza – CAF;
20 - Centro de Estudos Bíblicos – CEBI;
21 - Centro de Formação na Terra do Sol – CFTS;
22 - Juventude Missionária – JM;
23 - Movimento Igreja em Saída;
24 - Juventude Franciscana – JUFRA;
25 – Província de Fortaleza da Juventude Mariana Vicentina – JMV;
26 – Movimento Eucarístico Jovem – MEJ.