Notas Públicas

    Foram publicados os dados sobre sacerdotes e diáconos culpados por terem abusado de crianças e adolescentes entre 1941 a 2020. Seus nomes estão publicados em um site. Foram 170 vítimas, 60 das quais foram abusadas pelo fundador.

    VATICAN NEWS

    Os Legionários de Cristo sofrem “com toda a Congregação por causa da dor e o escândalo que alguns dos seus membros provocaram ao longo do tempo a quem sofreu algum abuso, à sua família e a toda a Igreja”. E se sentem "comprometidos no caminho de pedido de perdão e da ativação de inúmeras iniciativas voltadas a proteger os menores e os adultos vulneráveis". É o que afirma o comunicado divulgado contemporaneamente na tarde desta segunda-feira, 22, em todo o mundo pelos Legionários de Cristo, com o objetivo de “Fazer a verdade, fazer justiça, curar” sobre os acontecimentos envolvendo a Congregação.

    Até 22 de março de 2021, o número total de sacerdotes Legionários de Cristo que haviam cometido abuso sexual contra algum menor chega a 27. "Este número representa 2% dos 1.380 Legionários de Cristo que foram ordenados sacerdotes ao longo da história da Congregação”. Não foram apresentadas denúncias contra sacerdotes por suposto abuso sexual de menores depois de 2016.

    Dos 27 padres, “três morreram sem passarem por um julgamento civil, dois foram condenados em um processo penal. Os demais, até agora, não foram processados por motivos diversos, como as legislações em vigor nos diversos países ou a prescrição dos atos cometidos”.

     

    Quanto aos procedimentos canônicos, dos 27 sacerdotes, “dois morreram sem julgamento, 16 foram sancionados, 8 estão atualmente sob processo canônico e 1 recebeu dispensa do ministério sem julgamento. Foi solicitado à Santa Sé para levantar a prescrição em 8 desses casos, para que possam ser enviados a julgamento”.

    As vítimas conhecidas são cerca de 170 menores, a maioria adolescentes do sexo masculino com idades entre 11 e 16 anos. Com cerca de 50 dessas vítimas, foi realizado um caminho de reparação e reconciliação, com o desejo de abrir o mesmo caminho a todas as vítimas que o desejarem. Entre os 170 menores abusados, cerca de 60 foram abusados ​​pelo fundador, Marcial Maciel Degollado.

    “Queremos trabalhar com responsabilidade na busca da verdade. É por isso que nos colocamos à disposição para ouvir outras eventuais vítimas que ainda não tiveram a oportunidade de denunciar o que sofreram nos anos passados”.

    O canal institucional para as denúncias nos diversos países pode ser consultado no link: https://www.0abusos.org

    O canal profissional independente de ajuda e denúncia de vítimas é Eshmá: eshma.eus, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., Teléfono / WhatsApp / Telegram: +34 615 26 36 99.

     

    fonte: https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2021-03/legionarios-cristo-abusos-iniciativas-protecao-menores.html