Notas Públicas

    Hoje, universitários e intelectuais brasileiros debatem as heranças nefastas da ditadura, como o uso da Lei de Segurança Nacional, e os caminhos para retomar as rebeldias frente a tragédia da pandemia e ao obscurantismo de Bolsonaro

    OUTRASPALAVRAS
     

    Publicado 05/04/2021 às 16:46 

    57 Anos da Ditadura, Não Esquecemos, Não Perdoamos!, hoje (5/4), às 19h, com Vladimir Safatle, André Singer, Ricardo Antunes e Simone Ishibashi. Transmissão via Facebook e Youtube. Evento realizado pelo Centro Acadêmico da Faculdade de Letras da Universidade de São Paulo (CAELL)

    Buscamos manter viva a memória dos 57 anos do golpe militar para pensar os desafios da esquerda hoje, frente a um governo que incorpora métodos de perseguição e heranças nefastas da época da ditadura, como o uso da Lei de Segurança Nacional. Neste momento tão difícil, com obscurantismo científico e tentativa de censura do debate e reflexão crítica, achamos muito importante essa mesa, que tem entre seus convidados alguns dos maiores intelectuais do país, que discutirá um tema que é do interesse de todos.

    Frente a esse momento difícil da história brasileira, com a catastrófica condução da pandemia, com o negacionismo de Bolsonaro, queremos discutir o papel fundamental que a juventude pode cumprir novamente. Queremos também com esse debate honrar a memória de todos os estudantes e intelectuais que lutaram naquele momento.

    A mesa vai contar com a presença de Vladimir Safatle, filósofo e professor titular da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFLCH) da USP; André Singer, professor titular do Departamento de Ciência Política da FFLCH; Ricardo Antunes professor titular de Sociologia no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da UNICAMP e Simone Ishibashi, Doutora em Economia Política Internacional pela UFRJ e também editora da revista internacional Ideias de Esquerda.

    Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OUTROSQUINHENTOS