Notas Públicas

    ENTENDA O TAMANHO DO DESAFIO

    Insegurança alimentar é quando alguém não tem acesso pleno e permanente a alimentos. Hoje, em meio à pandemia, mais da metade da população brasileira está nessa situação, nos mais variados níveis: leve, moderado ou grave. E a insegurança alimentar grave afeta 9% da população – ou seja, 19 milhões de brasileiros estão passando fome.

    Os dados são do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, desenvolvido pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (Rede PENSSAN), como parte do projeto VigiSAN.

    OS NÚMEROS SOBRE A FOME NO BRASIL SÃO ALARMANTES! OLHE PARA ELES. NÃO DESVIE O OLHAR. O DESAFIO É DE TODAS E DE TODOS NÓS!

     
     

    Foto de Tatiana Cardeal - Oxfam Brasil

    Foto de Luiz Carlos Gomes - Oxfam Brasil

    POLÍTICAS DE GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA
    + AUXÍLIO EMERGENCIAL = COMBATE EFETIVO À FOME NA PANDEMIA

    Um dado se destaca: a insegurança alimentar moderada e grave desaparece por completo em domicílios com renda familiar mensal acima de um salário-mínimo per capita: 0,0%.

    No que se refere à situação de trabalho da pessoa de referência dos domicílios, a ocorrência da fome foi quatro vezes superior entre aquelas com trabalho informal e seis vezes superior quando a pessoa estava desempregada.

    A SOLUÇÃO PARA ERRADICAR A FOME PASSA, ENTÃO, POR POLÍTICAS DE GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA.

    Em tempos de Covid-19, no entanto, os desafios são maiores. O sucesso da garantia do direito humano à alimentação adequada, alcançado até 2013, foi progressivamente revertido a partir de 2014, e ganhou impulso negativo maior com o início da pandemia da Covid-19.

    Famílias que solicitaram e receberam parcelas do auxílio conviviam com alta proporção de insegurança alimentar moderada ou grave (28%), o que enfatiza a grande vulnerabilidade desse grupo. Sem uma resposta adequada dos governos em forma de políticas públicas, a fome vai persistir – e aumentar.

    A escalada da fome durante a pandemia não é de responsabilidade de um vírus, mas de escolhas políticas de negação e da ausência de medidas efetivas de proteção social.

    PRECISAMOS OLHAR PARA A FOME, TODAS E TODOS NÓS. ESSE DESAFIO TAMBÉM É NOSSO.

    Foto de André Teixeira - Oxfam Brasil